Async Pipe Angular -  Descubra como Potencializar seu Código

Angular

Async Pipe Angular - Descubra como Potencializar seu Código

Gabriel Nascimento
Escrito por Gabriel Nascimento em 23 de março de 2020

A diretiva ngIf é muito útil para situações comuns no dia a dia do programador…

Mas criar e remover elementos é apenas a ponta do Iceberg e há mais no ngif do que aparenta.

A escrita do ngIf junto com o pipe async é essencial, no seu Arsenal de Programador, para você desenvolver uma aplicação mais reativa e deixar seu Código Épico!

Então continue lendo esse artigo para deixar seu código:

  • Mais limpo;
  • Mais reativo;
  • E menos vulnerável a erros.

O que é o Angular Async Pipe?

O Angular async pipe serve para fazer a saída de um valor na página, mesmo que o valor demore um pouco a ser atribuído na variável.

Então o async é muito útil quando você precisa fazer chamadas ao servidor e vai demorar alguns segundos para retornar o valor.

Para isso vamos ver um exemplo de chamada ao servidor com o async. (usando o modulo Angular HttpClient)

import { Component } from '@angular/core';
import { HttpClient } from '@angular/common/http';
import { Observable } from 'rxjs';

//...

export class UserComponent {

  user$: Observable<any>;

  constructor(private http: HttpClient) { }

  ngOnInit() {
    this.user$ = this.http.get<any>('/user/1'); //requisita o usuário de id=1.
  }

}

A função http retorna um observable muito simples…

E para exibir o seu valor, você referencia a variável observable junto com o async:

{{ user$ | async }}

O sufixo do dólar ( $ ) é usado para indicar uma fonte observable. Assim nem você, ou sua possível equipe, confunde com uma variável “normal”.

Mas porque ter o trabalho de usar o Pipe Async?

Ilustração para representar um código limpo.

Agora vamos dar uma olhada em como ficaria o exemplo a cima sem o pipe:

import { Component } from '@angular/core';
import { HttpClient } from '@angular/common/http';
import { Observable, Subscription } from 'rxjs';

//...

export class UserComponent {

  user$: Observable<any>;
  userSubscription: Subscription;
  user: any;

  constructor(private http: HttpClient) { }

  ngOnInit() {
    this.user$ = this.http.get<any>('/user/1');

    this.userSubscription = this.user$
    .subscribe(user => this.user = user); //Assina o Observable.
  }

  ngOnDestroy() {
    this.userSubscription.unsubscribe(); //Cancela a assinatura do Observable.
  }

}
{{ user }}

A função http ainda retorna um observable, mas para fazer o valor recebido pelo servidor aparecer na tela, você precisa:

  • Assinar o observable;
  • Passar o valor recebido para uma variável do componente;
  • Cancelar a assinatura do observable.

Só depois “joga” o valor no template.

Tudo porque se você assina o observável manualmente, também precisa cancelar a assinatura manualmente. 

Caso contrário você corre o risco de vazamento de memória quando o componente é destruído.

Porém essa escrita adicional é desnecessária com o uso do async, pois ele próprio cuida de assinar e cancelar assinatura do observable.

E assim o código não fica muito mais limpo e bonito?

Usando o ngIf com o Angular Async Pipe

Claro, a interpolação ( chaves duplas {{ }} ) não é o único uso que o async possui.

Você também pode aplicar o pipe junto com a diretiva ngIf para aproveitar todos os seus benefícios:

<div *ngIf="user$ | async">
  {{ (user$ | async)?.name }}
</div>

Ao invés de inserir uma variável no ngIf, você utiliza o observable como valor condicional.

Assim o código do componente fica mais limpo que a xícara de café no final do expediente.

Porém tem 2 problemas no exemplo acima…

Primeiro o async apareceu 2 vezes. O que significa 2 assinaturas no mesmo observable. (um desperdício na minha opinião)

Segundo não sei se você concorda, mas escrever (user$ | async)?.name fica feio para caramba!

Mas tem solução ao empregar a sintaxe do “as”.

O operador elvis ( ? ) em (user$ | async)?.name serve para acessar com segurança a propriedade de um objeto. Assim caso ocorra um erro no objeto, a aplicação funciona sem maiores problemas.

Como utilizar o NgIf com “as” Async

Esquema visual com ngif mais Angular Async Pipe mais sintaxe as.

Ao acrescentar o “as” a combinação de ngIf com async, você atribui o valor do objeto, recebido pelo observable user$, a uma variável local:

<div *ngIf="user$ | async as user">
  {{ user.name }}
</div>

Assim o resultado da expressão user$ | async é vinculado ao valor de user. (sem sufixo de $, pois não é um observable)

Note também que você pode utilizar a variável user em qualquer lugar dentro do ngIf, mas nunca fora. (é parecido com um escopo de função)

Por fim a sintaxe ngIf + async + "as", fornece para você maior flexibilidade para implementar o “else”:

<div *ngIf="(user$ | async) as user; else loading">
  {{ user.name }}
</div>

<ng-template #loading>
  Carregando usuário...
</ng-template>

Saiba mais sobre a escrita do ngIf junto com “else” neste artigo.

Agora você tem mais um recurso para o seu Arsenal de Programador.

E caso tenha gostado desse artigo, ou tem alguma dúvida, não esqueça de deixar nos comentários abaixo:

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One Reply to “Async Pipe Angular – Descubra como Potencializar seu Código”